Aqui você saberá mais detalhes desse caso que abalou o Brasil em 1989










Blog criado para divulgar este caso que com o passar dos anos acabou sendo "esquecido". Maristela foi friamente assassinada pelo ex marido que também atirou contra os 2 filhos do casal e o cunhado em 04/04/1989. Depois de mais de 21 anos de espera na justiça, o caso foi à juri popular no dia 01/06/2010 em Jaboatão dos Guararapes, PE.O assassino foi condenado a 79 anos, ficou foragido por 2 anos e 5 meses, e graças a uma denúncia anônima foi capturado e preso em outubro de 2012.

2 ANOS se passaram e ningém sabe ninguém viu!

Nesta madrugada de 01/06 para 02/06 contamos oficialmente 2 anos do julgamento em que foi proferida a sentença que condenou José Ramos a 79 anos de prisão pelo frio assassinato contra nossa mãe e tentativa de homicídio contra nós 2 e nosso tio.
Porém, o assassino já estava foragido da justiça desde o dia 10/05/2010, quando os oficiais de justiça não mais o encontravam. Desde então, como um passe de "mágica" José Ramos saiu de cena e nunca mais foi visto!

2 anos depois, estamos nós aqui de novo... A sensação que temos é de que realmente nada mudou. Uma sentença foi proferida e pronto! Pelo tempo da pena -79 anos - vemos o tamanho da monstruosidade cometida e que de punição ao assassino nada gerou. AINDA.

O que será que aconteceu nesses 2 anos?
Por que a polícia não encontrou José?
Com o histórico do caso se arrastando 21 ANOS PELA JUSTIÇA não era de se esperar que ele fugisse?
Como é possível que nos tempos de hoje, com as novas tecnologias e novas técnicas de investigação polícial, um assassino condenado possa continuar longe das grades e a polícia sem NENHUMA informação concreta?

São essas e muitas outras perguntas que continuamos nos fazendo e como toda sociedade continuamos sem resposta alguma.
Temos esperança de que essa prisão aconteça em breve e que nós não precisemos esperar mais 21 anos DESSA VEZ por "problemas" na polícia. Já bastou o judiciário.
Estamos cansados!

7 comentários:

Wilson disse...

um verdadeiro absurdo!

onde está a polícia? Estão trabalhando mesmo? Já era para esse monstro estar na cadeia, recebendo a visita do papai dele.

Tico(Piedade) disse...

NÃO CANSEM, POIS É ISSSO QUE ELES QUEREM.

Abraços,

Tico

Adriana disse...

É lindo ver como duas crianças que foram vítimas físicas e psicologicas dessa barbaridade sobreviveram tão bem a todo o mal que podia ter lhes tirado a coragem e o ânimo. Com certeza sofrem até hoje, mas são claramente pessoas de bem, buscando justiça pelos meios certos, ainda que seja revoltante a manipulação a que assistem há tantos anos. Essa família está de parabéns, esses avós fizeram um excelente trabalhos, essa família transborda dignidade e força, é uma bênção, não sofreram nenhum arranhão em seu caráter, nunca cederam a tentações que a revolta podia lhes provocar. É uma luta bonita de se ver, desejo que vejam a justiça completa ser feita. Nathalia e Zaldo e toda a família, apesar da dor têm muita luz, nas trevas estão os que se ocupam de defender e procrastinar essa barbárie.

Jackeline Leite disse...

É inceitável que a impunidade continue a vigorar em nosso país. É muito estranho que ele ainda não tenha sido pego. Parece aquela época do coronelismo... Eu acredito que a única solução seja um movimento nacional por justiça, pela internet. Por que não fazemos...

Angelica disse...

Feliz com a notícia da prisão, apesar de tarde ele vai pagar por esse crime terrível.
Torço por isso desde que tomei conhecimento da história na epóca do julgamento e através da comunidade de noivas do recife no Orkut.

Anônimo disse...

Viva, finalmente a justiça foi feita!!!! Ele agora vai pagar! José Ramos Lopes Neto está PRESO!

chris cysneiros disse...

Aos irmãos: estamos felizes com a prisão do assassino, depois de tantos anos foragido. Mas não se preocupam se o ttempo passou e ele não esteve preso. Sua pena ele tem vivido dia a dia, escondido como um rato. Todo esse tempo deve ter sido de medo, sofrimento, limitações... a consciência suja maltrata por si só. Parabéns por não terem desistido da luta.

Você se lembra deste caso?