Aqui você saberá mais detalhes desse caso que abalou o Brasil em 1989










Blog criado para divulgar este caso que com o passar dos anos acabou sendo "esquecido". Maristela foi friamente assassinada pelo ex marido que também atirou contra os 2 filhos do casal e o cunhado em 04/04/1989. Depois de mais de 21 anos de espera na justiça, o caso foi à juri popular no dia 01/06/2010 em Jaboatão dos Guararapes, PE.O assassino foi condenado a 79 anos, ficou foragido por 2 anos e 5 meses, e graças a uma denúncia anônima foi capturado e preso em outubro de 2012.

O Grande Dia!

   
      




Nathália e Zaldo Just Ladeados pela equipe de profissionais que atuará no
Centro de Referência que agora leva o nome da mãe: maristela Just
                       A inauguração do Centro de referência da mulher Maristela Just foi emocionante.
O evento começou as 15h e teve teve início com uma apresentação do Maracatu Amora Africana, na Rua Travessa São João, 64, em Prazeres, onde o Centro está localizado.  Participaram da solenidade o prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Elias Gomes, e a secretária municipal da Mulher, Ana Selma Santos. Após a apresentação do Maracatu,  o prefeito fez o corte da fita e o descerramento da placa, junto com os filhos de Maristela Just ,Nathália e Zaldo, ladeados pelos seus familiares. Com o corte da fita, o Centro foi oficialmente aberto ao público que pode então, entrar e conhecer melhor as instalações e serviços que serão oferecidos. Está localizado em uma rua bem tranquila,  numa casa muito agradável e muito bem dividida.  Houve também um bolo com a marca do Centro, que simbolicamente ao ser servido,  parabenizava a população pela conquista do Centro de Referência da Mulher, que tanto irá ajudar a mudar o destino de muitas mulheres! Como lembrança, a população presente no local, pode levar para casa folhetos informativos do CRM - Maristela Just e um livrinho com a Lei Maria da Penha.
A família recebeu  uma réplica da placa afixada no local, que será guardada com imenso carinho, em lembrança desse dia tão especial. O que antes parecia um sonho, agora é real.
O Centro Maristela Just já está funcionando e pretende atender cerca de 50 mulheres ao mês inicialmente.

A família agradece a justa homenagem à memória de Maristela Just.










3 comentários:

Anônimo disse...

Agradeco a oportunidade. Sou irmao de Maria do Carmo e tio de Daniela. Vivi intensamente todos os fatos que ocorreram com a tenativa de assasinato de minha irma.Eu e toda a familia aguarda justica a longos e sofridos 32 anos.O assassino, Luiz Fernando Dias dos Santos foi julgado e condenado. Atraves de manobras coneguiu anularo julgamento e encontra-se em liberdade por todos esses anos. Agora surge uma nova oportunidade de se fazer justica e a nossa esperanca e renova. E terrivel reviver tudo o que minha irma passou, mas e revigorante saber que finalmente a justia possa ser feita. Tudo fiz pela minha irma e meus sobrinhos queridos, Daniela e Luz Fernando da Costa Carvalho, continuarei dandomeu apoio e toda a forca para ver o assassino preso. Na cadeia que e o lugar dele.
Alexandre da Costa Carvalho.

mariangela disse...

Olá!!! Meu nome é Mariângela Mendonça, tenho 28 anos de idade e acabei de assistir Nathalia Just no programa Papo de Mãe e resolvi entrar no blog. Nossa, eu não sabia que existia uma instituição com o nome Maristela Just e com o trabalho que tem. Estou surpresa e gostaria de prabenisar a todos pela força e pelo belíssimo trabalho. Parabéns especialmente para você Nathalia passei a lhe admirar mais ainda.

Sheila disse...

Lindo o trabalho que os filhos têm feito em memória da mãe. Vi uma reportagem no site da Glamurama e fiquei chocada, triste mesmo, mas ver Nathália e Zaldo, lindos e trabalhando em memória da mãe e contra a violência contra a mulher foi um alento!
Que Deus os proteja, forte abraço!

Você se lembra deste caso?